Eficácia social do Programa Minha Casa Minha Vida: discussão conceitual e reflexões a partir de um caso empírico

Autores

  • Aline Werneck Barbosa Carvalho Universidade Federal de Viçosa
  • Italo Itamar Caixeiro Stephan Universidade Federal de Viçosa

Palavras-chave:

política habitacional, política habitacional brasileira, política habitacional em pequenas cidades, habitação de interesse social, Programa Minha Casa Minha Vida

Resumo

Este artigo visa contribuir para o debate sobre a eficácia social de empreendimentos do Programa Minha Casa Minha Vida em cidades de pequena dimensão populacional e territorial, mediante análise dos conjuntos habitacionais implantados na cidade de Viçosa-MG. Os procedimentos metodológicos compreenderam levantamento de dados primários na Secretaria Municipal de Políticas Sociais, aplicação de questionários e observação direta nos conjuntos habitacionais estudados, além de dados secundários disponibilizados por órgãos governamentais e de pesquisa. Esses dados foram analisados com base nos indicadores de eficácia social elencados a partir da revisão de literatura. Concluiu-se pela ineficácia social dos empreendimentos, sobretudo devido às condições de infraestrutura, mobilidade urbana e acesso aos equipamentos de saúde, educação e lazer, fatores responsáveis pela segregação socioespacial dos residentes.

Biografia do Autor

Aline Werneck Barbosa Carvalho, Universidade Federal de Viçosa

Arquiteta e Urbanista - Escola de Arquitetura UFMG

Mestre e Doutora em Arquitetura e Urbanismo - FAUUSP

Professora aposentada do Departamento de Arquitetura e Urbanismo / UFV

Italo Itamar Caixeiro Stephan, Universidade Federal de Viçosa

Arquiteto e Urbanista - UFRJ

Doutor em Arquitetura e Urbanismo - FAUUSP

Professor do Departamento de Arquitetura e Urbanismo / UFV

Downloads

Publicado

2016-03-12