O ressentimento do eleitor natalense nas eleições presidenciais de 2018

Lindijane Bento Almeida, Terezinha Albuquerque Barros, Jaylan Ferreira Macedo

Resumo


O ressentimento político impulsionou, nos últimos anos, a ascensão de lideranças e de movimentos com perfis de extrema-direita. No Brasil, esse cenário ganha outras proporções depois das eleições presidenciais de 2018. Diante disso, o presente trabalho tem como objetivo compreender o perfil do eleitor ressentido com a política brasileira na cidade do Natal/RN. Este artigo analisa os resultados do último pleito eleitoral, relacionando-os com alguns aspectos da realidade social, visando a compreender o voto à luz da teoria do ressentimento político. Optamos pelo uso do recurso de mapas para uma imersão espacial nesse fenômeno nos bairros, o que permitiu uma leitura das características gerais do eleitorado, indicando que o ressentimento não se localiza apenas nos lugares excluídos da cidade.

Palavras-chave


democracia; ressentimento político;eleições presidenciais; polarização; Natal/ RN



DOI: https://doi.org/10.1590/2236-9996.2021-5101

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Apoio: