“Os humilhados serão exaltados”: ressentimento e adesão evangélica ao bolsonarismo

Autores

  • Paulo Gracino Junior Universidade Candido Mendes, Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro, Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política. Rio de Janeiro, RJ/Brasil. https://orcid.org/0000-0002-6764-4797
  • Mayra Goulart Universidade Federal do Rio de Janeiro, Instituto de Filosofia e Ciências Sociais, Departamento de Ciência Política. Rio de Janeiro, RJ/Brasil. https://orcid.org/0000-0002-6955-1586
  • Paula Frias Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Instituto de Estudos Sociais e Políticos, Programa de Pós-Graduação em Ciência Política. Rio de Janeiro, RJ/Brasil. https://orcid.org/0000-0002-5398-2672

DOI:

https://doi.org/10.1590/2236-9996.2021-5105

Palavras-chave:

ressentimento, Jair Bolsonaro, evangélicos, eleições, populismo

Resumo

O objetivo deste trabalho é oferecer um quadro interpretativo que auxilie na compreensão do resultado das eleições presidenciais de 2018, considerando como preponderantes o fator religioso e as pautas morais para a eleição de Jair Bolsonaro. Partimos da hipótese de que o ressentimento é o afeto que catalisa os vínculos de identificação entre Bolsonaro e seu eleitorado, sobremaneira, o evangélico. Assim, após apresentarmos as ferramentas teóricas utilizadas, estruturadas a partir dos conceitos de hegemonia, equivalência e populismo, exploraremos os elementos discursivos dessa configuração, para salientar sua importância através do escrutínio dos dados empíricos, que permitem avançarmos na proposição do discurso religioso como mobilizador privilegiado dos afetos traduzidos em adesão eleitoral ao candidato.

Biografia do Autor

Paulo Gracino Junior, Universidade Candido Mendes, Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro, Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política. Rio de Janeiro, RJ/Brasil.

Professor do Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política IUPERJ/UCAM

Mayra Goulart, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Instituto de Filosofia e Ciências Sociais, Departamento de Ciência Política. Rio de Janeiro, RJ/Brasil.

Professora de Ciência Política da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e do Programa de Pós Graduação em Ciências Sociais da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (PPGCS).Coordenadora do Laboratório de Partidos Eleições e Política Comparada (LAPPCOM) http://ppgcs.ufrrj.br/laboratorios-de-pesquisa/lappcom/

Downloads

Publicado

2021-05-20