Posições e segmentos de classes sociais na Região Metropolitana de Natal na década de 1990

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/2236-9996.2021-5112

Palavras-chave:

estrutura ocupacional, mercado de trabalho, classes sociais, segmentos sociais, Região Metropolitana de Natal

Resumo

A década de 1990, considerada a segunda década perdida, apresentou baixa dinâmica produtiva e do mercado de trabalho no Brasil e na Região Metropolitana de Natal (RMN). No presente artigo, considera-se que o mercado de trabalho apresenta as classes sociais cada vez mais segmentadas. Seguindo essa perspectiva, este trabalho baseou-se em Santos (2002) para estudar a segmentação no mercado de trabalho como proxy das posições e segmentos de classes sociais na realidade estudada. A hipótese norteadora do trabalho é que a posse de ativos materiais assim como qualificação e posições de mando são cruciais para assumir melhores posições na estrutura de classes do ponto de vista da distribuição. A análise dos dados empíricos permite aumentar o grau de confiança na hipótese formulada.

Biografia do Autor

Marconi Gomes da Silva, UFRN

Doutorado em Ciências Sociais (UFRN). Mestrado em Economia do Trabalho (UFPB). Professor do Departamento de Economia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (DEPEC/UFRN).

Publicado

2021-05-20

Edição

Seção

Artigos Complementares