Parques tecnológicos: entre inovação e renda imobiliária no contexto da cidade do Recife

Autores

  • Norma Lacerda Universidade Federal de Pernambuco, Recife-PE
  • Ana Cristina Fernandes Universidade Federal de Pernambuco, Recife-PE

Palavras-chave:

parques tecnológicos, inovação, rendas imobiliárias, centros históricos, Recife, Brasil, Porto Digital

Resumo

Em geral, parques tecnológicos são implantados em espaços virtuosos de integração competitiva. É o caso do Porto Digital, situado no Centro Histórico do Recife (CHR) – mais especificamente no Bairro do Recife – e lançado no ano 2000, pelo Governo do Estado de Pernambuco. Para recepcioná-lo, investimentos em infraestruturas vêm, desde então, sendo realizados pelo setor público e imóveis vem sendo recuperados tanto por este setor quanto pela esfera privada. Ademais, para atrair as empresas, incentivos financeiros e fiscais foram e continuam sendo ofertados. Todo esse aparato de recepção/atração vem significando mudanças na dinâmica espacial do mercado imobiliário no CHR, bem como nos preços nele praticado. Frente a tais evidências, o presente artigo tem como objetivo verificar a importância do componente imobiliário do Projeto Porto Digital, inibindo a criação de mecanismos capazes de recuperar a mais valia social proveniente da valorização imobiliária.

Downloads

Publicado

2015-11-22