“Vestindo a camisa da empresa”: neoliberalismo e a subjetividade dos trabalhadores shoppers

Autores

  • Brauner Geraldo Cruz Junior Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Instituto de Estudos Sociais e Políticos, Programa de Pós-Graduação em Sociologia. Rio de Janeiro, RJ/Brasil.
  • Claudio Luis de Camargo Penteado Universidade Federal do ABC, Centro de Engenharias e Ciências Sociais, Programa de Pós-Graduação em Ciências Humanas e Sociais. Santo André, SP/Brasil.
  • Paulo Roberto Elias de Souza Universidade Federal do ABC, Laboratório de Tecnologias Livres, Centro de Engenharias e Ciências Sociais. Santo André, SP/Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.1590/2236-9996.2022-5406

Palavras-chave:

neoliberalismo, shopper, uberização, informalidade

Resumo

O presente artigo visa compreender a subjetividade do trabalhador shopper, avançando na análise da uberização no cenário brasileiro e dos impactos do neoliberalismo no tecido social e urbano. Observamos como os shoppers descrevem suas atividades, quais relações estabelecem com as plataformas e colegas e de que forma manifestam sua identidade. Para tanto, analisamos dois trabalhadores que narram questões sobre esse tipo de trabalho em canais do YouTube. As conclusões sinalizam que as incertezas vivenciadas nesse contexto se convertem em indefinições quanto às suas identidades profissionais, que se somam a um contexto urbano dominado pela falta de proteção de milhões de trabalhadores, por vezes vistos a si mesmos como empreendedores de suas próprias vidas que buscam construir alternativas de renda e trabalho.

Publicado

2022-05-22