Um sonho à venda: a comercialização dos imóveis do PMCMV – faixa 1

Autores

  • Sara Raquel Fernandes Q. de Medeiros Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Departamento de Políticas Públicas Programa de Pós-Graduação em Estudos Urbanos e Regionais. Natal, RN/Brasil. https://orcid.org/0000-0003-0712-6135
  • Carina Chaves Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Departamento de Políticas Públicas, Programa de Pós-Graduação em Estudos Urbanos e Regionais. Natal, RN/Brasil. https://orcid.org/0000-0003-3328-1606
  • Mariana Fernandes Freitas Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Departamento de Políticas Públicas, Programa de Pós-Graduação em Estudos Urbanos e Regionais. Natal, RN/Brasil. https://orcid.org/0000-0002-3517-7127

DOI:

https://doi.org/10.1590/2236-9996.2022-5515

Palavras-chave:

política habitacional, comercialização, Programa Minha Casa Minha Vida, ideologia da casa própria, Rio Grande do Norte

Resumo

No Brasil, historicamente as ações do poder público na agenda da habitação mobilizam-se a partir da ideologia da casa própria, abrindo a possibilidade, mesmo que irregular, de comercialização. Este artigo analisa o cenário de comercialização dos imóveis do Programa Minha Casa Minha Vida (PMCMV) – faixa 1 (2009 a 2020). Dos procedimentos metodológicos, constam: monitoramento dos anúncios; acesso ao banco de dados de controle de notificações da Caixa Econômica Federal; e mapeamento de uso do solo dos conjuntos. A pesquisa visa contribuir contemplando diferentes escalas analíticas: da unidade da federação (estado do Rio Grande do Norte), da Região Metropolitana de Natal (RMN) e de municípios de porte médio (a cidade de Mossoró), com o mesmo prisma metodológico.

Publicado

2022-08-22