A globalização como reterritorialização: o reescalonamento da governança urbana na União Europeia

Autores

  • Neil Brenner

Palavras-chave:

globalização, reestruturação territorial, Estado, governança urbana

Resumo

O presente artigo argumenta que os processos de reterritorialização – a reconfiguração e o reescalonamento de formas de organização territorial, como cidades e Estados – constituem um momento intrínseco do atual ciclo de globalização. A globalização é aqui concebida como uma reterritorialização dos espaços, tanto socioeconômico como político-institucional, que se desdobram simultaneamente em múltiplas escalas geográficas sobrepostas. A organização territorial dos espaços urbanos contemporâneos e das instituições estatais deve ser vista ao mesmo tempo como um pressuposto, um meio e um resultado dessa dinâmica de reestruturação espacial global altamente conflitante. Com base nisso, várias dimensões da governança urbana na Europa contemporânea são analisadas como expressões de uma política de escala que está emergindo na interface geográfica entre os processos de reestruturação urbana e de reestruturação do Estado territorial.

Biografia do Autor

Neil Brenner

Sociólogo. Universidade de Chicago. Chicago, Estados Unidos.

Downloads