O antagonismo entre emprego e moradia no Distrito Federal

Autores

  • Beatriz Teixeira de Souza
  • Rômulo José da Costa Ribeiro

Palavras-chave:

planejamento urbano, moradia, emprego, dispersão urbana, relação centro-periferia

Resumo

Este trabalho trata da análise de distribuição de empregos no Distrito Federal e sua relação com a localização das moradias. O Distrito Federal, em função do seu processo de formação e planejamento, apresenta-se como um modelo clássico de centro-periferia, os empregos concentrados na região central e a maioria da população habitando nas áreas periféricas. Essa situação é claramente ocasionada devido ao fato de a concentração de empregos públicos, na esfera federal, encontrar-se na área central (mais de 190.000 empregos), conhecida como Região Administrativa I. Essa região, por ser tombada como patrimônio não pode receber novas habitações, concentra menos de 10% da população do DF. O crescimento populacional faz com que se tenha que habitar em áreas periféricas, distantes dos empregos.

Biografia do Autor

Beatriz Teixeira de Souza

Arquiteta e urbanista. Empresa JC Gontijo S/A. Brasília, Distrito Federal, Brasil.

Rômulo José da Costa Ribeiro

Geólogo. Universidade de Brasília. Brasília, Distrito Federal, Brasil.

Downloads