Trabalho, moradia e (i)mobilidade espacial na metrópole do Rio de Janeiro

Luciana Corrêa do Lago

Resumo


O artigo busca analisar a dimensão territorial das desigualdades sociais na metrópole brasileira, confrontando os mecanismos de acesso ao trabalho e à moradia às estratégias de localização dos setores populares urbanos. A condição de acessibilidade diária ao trabalho é, hoje, o critério central na escolha do lugar de moradia por parte desses setores, não apenas pelo crescimento abusivo dos custos com transporte, mas também pela crescente instabilidade da renda do trabalho. Nesse sentido, será examinada a tese, difundida nos últimos anos no Brasil, de que estaria aumentando a imobilidade dos pobres nas cidades, apontando para uma tendência ao isolamento territorial.

Palavras-chave


desigualdade socioespacial; dinâmica metropolitana; trabalho informal; mobilidade espacial; periferia metropolitana; estratégia habitacional

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.1590/8738

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Apoio: