A comunidade boliviana em São Paulo: definindo padrões de territorialidade

Renato Cymbalista, Iara Rolnik Xavier

Resumo


O texto investiga a inserção territorial da maior comunidade de imigrantes recentes na cidade de São Paulo, os bolivianos, a maior parte dos quais trabalha nas oficinas de costura que fazem as roupas do dinâmico setor têxtil da cidade. Reconhece que os territórios dos bolivianos não correspondem a nenhuma das categorias internacionalmente reconhecidas como as mais recorrentes territorialidades associadas às minorias étnicas: o gueto, o enclave étnico, a banlieue. O trabalho verifica a hipertrofia do espaço de trabalho de grande parte da comunidade, a oficina de costura, que é também espaço de moradia, e como contraponto, ocorre um enfraquecimento da presença da comunidade no espaço público.

Palavras-chave


inserção territorial urbana; bolivianos em São Paulo; políticas públicas; enclave étnico; gueto; banlieue; migração internacional.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.1590/8767

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Apoio: