CARACTERÍSTICAS DO ESTRESSE OCUPACIONAL EM ESTAGIÁRIOS DO CURSO DE ADMINISTRAÇÃO DO ESTADO DO CEARÁ

Marília Nepomuceno Alcântara, Diego de Queiroz Machado, Juliana Vieira Corrêa Carneiro, Sônia Regina Amorim Soares de Alcântara, Winny Rebouças Mota

Resumo


Esta pesquisa tem como foco os estagiários de Administração do Estado do Ceará, com o objetivo de identificar as estratégias de coping ocupacional, mensurar o bem-estar no ambiente ocupacional, bem como a análise do nível de estresse encontrado nestes estudantes. Para tanto, foi aplicada uma pesquisa quantitativa, com coleta de dados feita através de um questionário contendo uma adaptação da Escala de Coping Ocupacional (ECO), da Escala de Bem-Estar no Trabalho (EBET) e do Inventário de Sintomas de Stress de Lipp (ISSL). Identificou-se como estratégia de coping mais utilizada a de controle. Já dentre as dimensões do bem-estar, a de maior nível foi a de realização. Por fim, entre as fases do estresse ocupacional, a que obteve o maior número de estagiários identificados foi a de resistência.


Palavras-chave


Estresse ocupacional; Estagiários; Discentes

Texto completo:

PDF

Referências


BALLONE, G. J. Estresse e trabalho. PsiqWeb Psiquiatria Geral, 2015. Disponível em: . Acesso em 17 Out. 2017.

BOHLANDER, G. W; SNELL, S; SHERMAN, A. Administração de recursos humanos. São Paulo: Pioneira Thomson Learning, 2003.

BRASIL. Lei nº 11.788, de 25 de setembro de 2008. Dispõe sobre o estágio de estudantes e dá outras providências. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 26 set. 2008. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11788.htm. Acesso em: 02 de Out. 2017.

CARVALHO, A. V. de; SERAFIM, O. C. G. Administração de recursos humanos. Vol. II. São Paulo: Ed. Pioneira, 2002.

CHIAVENATO, I. Recursos humanos. 7.ed. São Paulo: Atlas, 2002.

COUTO, H.A. Stress e qualidade de vida dos executivos. Rio de Janeiro: COP, 1987. 95p.

CRUZ, K. F. Análise do estágio curricular supervisionado do curso de administração na Universidade Federal da Paraíba. 2015.73 f. Monografia (Graduação em Administração) - Centro de ciências Sociais aplicadas, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2015. Disponível em: http://rei2.biblioteca.ufpb.br/jspui/handle/123456789/1479>. Acesso em: 02 de out. 2017.

DORNELAS, S. C. Relações entre estresse ocupacional e satisfação no trabalho. 2013.40 f. Monografia (Bacharelado em Administração) –Departamento de Administração, Universidade de Brasília, Brasília, 2013. Disponível em: < http://bdm.unb.br/bitstream/10483/5275/1/2013_SiviaCristinaDornelas.pdf >. Acesso em: 19 de set. 2017.

FARIA, E; BRASIL, J.; MELO J.; CABRAL, M.; RAMOS, P.; LIMA, P. I. A formação profissional de estudantes de administração: a experiência do estágio supervisionado obrigatório. Anuário de Produções Acadêmico-Científicas dos Discentes da Faculdade Araguaia, Goiânia, v. 1, n. 1, p. 79- 94, 2012. Disponível em: < http://www.fara.edu.br/sipe/index.php/anuario/article/view/90/79 >. Acesso em: 19 de set. 2017.

FOLKMAN, S., LAZARUS, R. S., DUNKEL-SCHETTER, C., DELONGIS, A., & GRUEN, R. J. Dynamics of a stressful encounter: cognitive appraisal, coping, and encounter outcomes. Journal of Personality and Social Psychology, v. 50, n. 5, p. 992-1003, 1986.

FONSECA, J. J. S. Metodologia da pesquisa científica. Fortaleza: UEC, 2002. Apostila.

JESUS, F. C. O papel do programa de estágio na formação profissional dos estudantes de administração, estagiários geração Y. 2013. 68 f. Monografia (Graduação em Administração) – Curso de Administração, Universidade Federal do Maranhão, São Luís, 2013. Disponível em: < https://rosario.ufma.br/jspui/bitstream/123456789/966/1/FernandaCostaJesus.pdf>. Acesso em: 02 de out. 2017.

LATACK, J. C. Coping with job stress: measures and future directions for scale development. Journal of Applied Psychology, v. 71, n. 3, p. 377-385, 1986.

LIMONGI FRANÇA, A. C.; RODRIGUES, A. L. Stress e trabalho: uma abordagem psicossomática. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2005.

LIPP. M.E.N. Stress e suas implicações. Estudos de Psicologia, Campinas, v.1, n.3 e 4, p.5-19, ago-dez.1984.

LIPP, M. E. N. O stress está dentro de você. 8. Ed. São Paulo: Contexto, 2013.

NEWSTROM, J. W. Comportamento organizacional: o comportamento humano no trabalho. São Paulo: McGraw- Hill, 2008.

PASCHOAL, T.; TAMAYO, A. Construção e validação da Escala de Bem-Estar no Trabalho. Avaliação psicológica, v. 7, n. 1, p. 11-22, 2008.

PINHEIRO, F. A.; TRÓCCOLI, B. T.; TAMAYO, M. R. Mensuração de coping no ambiente ocupacional. Psicologia: teoria e pesquisa, v. 19, n. 2, p. 153-158, maio- ago. 2003.

PORTELA, K. C. A.; SCHUMACHER, A. J. Estágio supervisionado: teoria e prática. São Paulo: Viena, 2007.

RIO, R. P. O fascínio stress- vencendo desafios num mundo em transformação. Rio de Janeiro: Dunya, 1996.

ROBBINS, S. P. Fundamentos do comportamento organizacional. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2009.

ROESCH, S. M. A. Projeto de estágio e de pesquisa em Administração: guia para estágios, trabalhos de conclusão, dissertações e estudos de caso. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

SANTOS, A. R. Metodologia científica: a construção do conhecimento. Rio de Janeiro: DP&A, 1999

SNELL, S. Administração de recursos humanos. São Paulo: Cengage Learning, 2013.

TÁVORA, R. I. O programa de estágio para estudantes de Administração na região metropolitana de Porto Alegre. 2013. 67 p. Disponível em: < http://hdl.handle.net/10183/97125 >. Acesso em: 19 de set. 2017.

UMANN, J.; GUIDO, L. A.; SILVA, R. M. Estresse, coping e presenteísmo em enfermeiros que assistem pacientes críticos e potencialmente críticos. Revista da Escola de Enfermagem da Universidade de São Paulo – USP, São Paulo, v. 48, n. 5, p. 891- 898, 2014.

WAGNER, J. A.; HOLLENBECK, J. R. Comportamento organizacional: criando vantagem competitiva. São Paulo: Saraiva, 2012.




DOI: https://doi.org/10.23925/2237-4418.2020v35i2p105-120

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2020 Pensamento & Realidade

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

e-ISSN: 2237-4418
ISSN Impresso: 1415-5109

Indexado em: