Arranjos Produtivos Locais: a precarização das relações de trabalho na indústria calçadista de Jaú e de Santa Cruz do Rio Pardo (SP)

Noêmia Lazzareschi, Paulo Roberto Alves

Resumo


Este artigo tem como objetivos apresentar os arranjos produtivos da indústria calçadista das cidades de Jaú e de Santa Cruz do Rio Pardo, ambas no Estado de São Paulo, para demonstrar a seu papel no desenvolvimento econômico regional; analisar a organização do processo de trabalho que atinge milhares de trabalhadores e que, por suas características, revela o atraso tecnológico do setor e o ressurgimento do trabalho a domicílio, trabalho de execução de operações manuais não qualificadas, realizado, sobretudo por mulheres, crianças e idosos, muito comum nas primeiras décadas do processo de industrialização da Europa, e muito mal remunerado. É fruto de uma pesquisa de campo (ALVES, 2014), cujos dados primários foram coletados por meio de entrevistas com empresários, trabalhadores, sindicalistas, autoridades municipais e estaduais, e os dados secundários extraídos de diferentes fontes de estudos e pesquisas especializadas.

Palavras-chave


Arranjos Produtivos Locais; desenvolvimento regional; indústrias calçadistas; trabalho a domicílio; precarização das relações de trabalho

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/1982-4807.2014i16p%25p

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



Ponto-e-Vírgula está indexada em:

 

     

  

ISSN 1982-4807

A revista Ponto-e-Vírgula e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em http://revistas.pucsp.br/pontoevirgula. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em http://revistas.pucsp.br/pontoevirgula.