Psicologia escolar e psicologia social: articulações que encontram o sujeito histórico no contexto escolar

Cecília Pescatore Alves, Antonio Carlos Barbosa da Silva

Resumo


O presente ensaio descreve as possíveis articulações entre a Psicologia Social e a Psicologia Escolar, dando ênfase à construção de um saber centrado no desenvolvimento de ações críticas, éticas, inovadoras e transformadoras voltada à realidade brasileira. Uma articulação possível de estabelecer estratégias psicossociais críticas na comunidade escolar, que atente aos aspectos sócio-históricos que fazem parte do universo humano e contribuem para a constituição de um sujeito mais consciente, crítico, ético, sensível e autônomo. Parte-se do pressuposto de que a possível integração de saberes, como a Psicologia Escolar-Psicologia Social, de forma interdisciplinar, é capaz de redimensionar o processo dialético que perpassa a realidade objetiva e subjetiva da comunidade escolar, identificando as contradições da estrutura concreta e simbólica dos conflitos escolares e, assim, possibilitar ao psicólogo escolar uma postura comprometida com as questões sociais e históricas que ocorrem nesse campo de atuação, para que surjam propostas de intervenções alternativas e realistas que permitem a esse profissional uma atuação política emancipatória

Palavras-chave


Psicologia Social; Psicologia Escolar; interdisciplinaridade; intervenção psicossocial; comunidade escolar

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.