A Mortalidade Neonatal no Estado de São Paulo

Luís Patrício Ortiz Flores

Resumo


Na coorte de nascidos vivos ocorridos no Estado de São Paulo em 2011, são estudados os determinantes sociais e biológicos da mortalidade neonatal, estimando as probabilidades, segundo características das crianças, das mães e das condições do parto. Os fatores de risco são divididos em determinantes proximais, intermediários e distais, de acordo com a posição que ocupam na denominada cadeia de causalidade. A mortalidade neonatal foi associada diretamente com a assistência prestada à mãe e ao filho, incluindo a atenção pré-natal, ao parto e aos cuidados com o recém-nascido. Os fatores biológicos também estão presentes neste componente destacando-se as anomalias congênitas e o baixo peso ao nascer.


Palavras-chave


mortalidade neonatal; fatores de risco; diferenciais de mortalidade.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/2446-9513.2016v3i1p140-156

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2446-9513

 

INDEXADORES