Ritualidade da arte: performatividade da memória

João Manuel Duque

Resumo


Partindo de uma definição de arte como acontecimento ou evento, explora-se a sua modalidade específica de ser, estabelecendo relação com a modalidade do rito, enquanto evento de gratuidade, na superação da necessidade e da utilidade. O conteúdo do ritual artístico orienta--se para um sentido que é articulado na obra. Esse sentido torna presente, no mesmo movimento, um passado tornado memória, articulando desse modo um sentido que possibilita identidades pessoais e coletivas. A arte vive, assim, de um movimento de memória redentora, que torna presente, de modo corpóreo, num acontecimento que podemos considerar ritual. Daí a omnipresença, na história e na atualidade, da arte no rito e do rito na arte.


Palavras-chave


Arte. Estética. Ritual. Memória. Performatividade

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/1677-1222.2018vol18i1a2

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 REVER - Revista de Estudos da Religião