Candomblé das Barreiras: análise de um terreiro reafricanizado

João Ferreira Dias

Resumo


O presente artigo é uma etnografia de uma festa de Yemanjá celebrada no terreiro Ilé Alaketu Omo Iya Iyemoja Sobayin, conhecido como Candomblé das Barreiras. A elaboração do mesmo é resultado das caraterísticas particulares da celebração, onde religioso e lúdico se interpenetram, e a autenticidade baiana é negociada com ritos próprios do Candomblé reafricanizado de São Paulo. Assim, o caso em estudo constitui-se uma oportunidade para revisitar normatividades e o conceito de reafricanização do Candomblé, procurando ir além das classificações clássicas para melhor entender o cenário dinâmico que se evidencia.


Palavras-chave


Candomblé; Portugal; Reafricanização; Yemanjá; Autenticidade

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/1677-1222.2019vol19i3a7

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 REVER - Revista de Estudos da Religião