A ausência da roda do samsāra na cultura visual budista de Gandhara

Helmut Renders, Estela Piccin

Resumo


Este artigo investiga e discute a ausência de representações da roda do samsāra na cultura visual budista indo-grega de Gandhara dos séculos III a VII. O objetivo é entender e explicar esse silencio visual diante do fato de que as respectivas narrativas textuais não somente eram conhecidas na região geográfica, mas foram originalmente escritas nela, e que essa representação visual é muito popular em outras regioes para explicar ensinamentos budistas fundamentais. A metodologia foi um estudo bibliográfico da cronologia e dos locais geográficos de produção e disseminação das narrativas textuais, levando em conta o paralelismo entre narrativas textuais e visuais. Tivemos como principal fundamento teórico os trabalhos de Aldrovandi, Behrendt, Tanweer, Teiser e Zin, e chegamos ao resultado de que é provável que tais pinturas tenham existido, porém se perderam.


Palavras-chave


Linguagens religiosas; Cultura visual religiosa; Budismo; Roda do samsāra; Gandhara

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/1677-1222.2020vol20i2a20

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 REVER - Revista de Estudos da Religião