Crônica de notícia e crônica do cotidiano: duas modalidades de um gênero

Milton Gabriel Junior

Resumo


Este artigo tem por objeto verificar a organização textual das crônicas publicadas em jornais paulistanos, a fim de contribuir com os estudos sobre os textos denominados crônicas e colunas publicados em espaço reservado nos jornais paulistanos, uma vez que esses textos são inseridos e utilizados nos manuais didáticos. Contudo, não há distinção clara quanto a sua organização textual nem sua generecidade, que acarreta diversas interpretações no tocante a sua tipologia e sua conceituação dificultando sua interpretação, compreensão e produção. As análises estão fundamentadas na Linguística Textual e na Análise Crítica do Discurso com vertente sócio-cognitiva. Este estudo procurou identificar as características recorrentes dos conceitos postulados sobre a “crônica” e, a partir deles, descrever o esquema textual da crônica por categorias textuais, bem como suas regras de ordenação e buscar a compreensão das estratégias na construção textual da opinião. Os resultados apontam para uma renovação na maneira de se produzir crônicas na contemporaneidade, indicando haver dois tipos de crônicas, a saber: crônica do cotidiano e crônica de notícia, ambas da classe de texto argumentativo-opinativo.


Palavras-chave


Linguística Textual; Análise Crítica do Discurso; Crônica jornalística; Crônicas de notícias e crônicas do cotidiano

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




     INDEXADORES: