CRIAÇÃO, RECRIAÇÃO E TRANSCRIAÇÃO DE PERSONAGENS LITERÁRIAS

Carla Cristina Fernandes Souto

Resumo


A partir da questão de Italo Calvino, no título da obra Por que ler os clássicos, do pressuposto teórico da “alegoria da ruína”, de Walter Benjamin, e das provocações de Antoine Compagnon na obra O demônio da teoria, o presente artigo se propõe a investigar a ideia da criação, recriação e transcriação literárias como forma de pensar o próprio fazer literário. Assim, abordam-se os contos “Putois”, de Anatole France e “A tragédia de uma personagem”, de Luigi Pirandello que discutem, reconhecem, retomam, subvertem e atualizam a ideia de criação literária, refletindo sobre as relações entre literatura, autor, leitor e realidade, com ênfase na criação de personagens. Fragmentos do romance Se um viajante numa noite de inverno, de Italo Calvino e da obra O engenhoso fidalgo D. Quixote de La Mancha, de Miguel de Cervantes, também são elementos fundamentais que integram a discussão.


Palavras-chave


Literatura;Criação; Recriação; Transcriação; Personagens.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




     INDEXADORES: