DISCURSO E HUMOR: A CONSTITUIÇÃO DO ETHOS EM PIADAS ÉTNICAS

Ricardo Celestino, Anderson Ferreira

Resumo


O presente estudo examina a constituição do ethos no discurso de humor em piadas étnicas, a partir da investigação das estratégias linguístico-discursivas que influenciam para causar o efeito do humor nesse tipo piadas. Selecionamos os estudos do discurso de humor, principalmente de Raskin, Propp e Bergson, que mobilizam conhecimentos, teorias e análises questionando: O que é engraçado? Como é engraçado? Contudo,  chamamos a atenção  para a pergunta: Por que é engraçado? E para seu contrário: Por que não é engraçado? Privilegiamos como aporte teórico-metodológico a Análise do Discurso de linha francesa em sua perspectiva enunciativo-discursiva, mormente, atinente à noção de ethos discursivo. Os resultados revelam que o ethos está ligado à validação do discurso em piadas étnicas. Ao construir a imagem de si, o enunciador aciona pelo discurso voz e corpo em relação de oposição social quase sempre estereotipadas. O ethos ora revela uma imagem superior incorporada pelo coenunciador, ora revela uma imagem da vítima nem sempre percebida pelo coenunciador, que, por vezes, é o alvo do próprio escárnio.



Palavras-chave


discurso; ethos discursivo; humor;

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




     INDEXADORES: