DE “(O) QUE É FEITO DE” A “CADÊ QUE”: A GRAMATICALIZAÇÃO EM CARTAS PESSOAIS DE CEARENSES AO LONGO DO SÉCULO XX

Francisco Jardes Nobre de Araújo

Resumo


Bastante empregada no português brasileiro, a palavra “cadê” é resultado da gramaticalização sofrida pela expressão “O que é feito de”. O presente artigo analisa a passagem dessa expressão ao marcador discursivo “cadê que” à luz do Funcionalismo. Utiliza uma amostra de 431 cartas pessoais escritas ao longo do século XX por cearenses. A análise mostra que, embora o processo de gramaticalização e de aglutinação da expressão tenha se iniciado ainda no século XVI, todas as suas formas (à exceção de “quedê”) têm ocorrência nas cartas do século XX, porém a forma menos gramaticalizada “o que é feito de” caiu de uso nas cartas por volta dos anos 1950, enquanto a forma mais gramaticalizada “cadê que” só aparece em cartas dos anos 1990.


Palavras-chave


Cadê; Gramaticalização; Cartas pessoais.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




     INDEXADORES: