ARQUIVUM LITERÁRIO, ESPAÇO DE MEMÓRIA, EM ENUNCIADOS SATÍRICO-BURLESCOS DE GREGÓRIO DE MATOS

André da Costa Lopez, Jarbas Vargas Nascimento

Resumo


Neste trabalho, analisamos dois poemas satíricos de Gregório de Matos sob o viés teórico-metodológico da Análise do Discurso (AD), na perspectiva enunciativo-discursiva, conforme postulada por Dominique Maingueneau. Desse modo, os poemas em questão são entendidos como materializações discursivas, por meio das quais se manifestam normas de interação e modos enunciativos próprios do discurso literário. Os enunciados poéticos em questão foram produzidos sob as condições sócio-histórico-culturais do período Barroco. Em razão disso, o objetivo deste estudo é mostrar de que maneira o regime de autoria do discurso literário seiscentista delimita um arquivum e, por conseguinte, estabelece um espaço de memória que carreia não apenas preceitos estéticos, mas também um conjunto de valores partilhados socialmente.
Palavras-chave: Discurso literário. Discurso constituinte. Barroco. Gregório de Matos. Autoralidade.


Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




     INDEXADORES: