AS CENAS DA ENUNCIAÇÃO COMO ESPAÇO DE EMERSÃO DA IDENTIDADE DO NEGRO

Ramon Silva Chaves

Resumo


O presente artigo tem como tema o estudo da identidade discursiva como parte composicional das cenas da enunciação (Maingueneau, 2008a). A noção de cenas da enunciação é trabalhada pela Análise do Discurso de inspiração francesa, disciplina da Linguística que se debruça sobre enunciados e seus contextos de circulação; neste trabalho, o estudioso que fundamenta nossa perspectiva de análise é Maingueneau. Como objetivo central de nosso artigo está a observação de que a noção de cenas da enunciação possibilita seu alargamento para noção de espaço de onde emerge o enunciador, por conseguinte sua identidade. Desse modo, os sujeitos que emergem em uma enunciação são marcados de maneiras interseccional pela identidade discursiva, (Charaudeau, 2009). Nossa análise avalia o discurso Recordações do Escrivão Isaías Caminha, de Lima Barreto, publicado em 1909, em Portugal, que se marca pela identidade do negro. A análise desse discurso nos permite entender como as cenas da enunciação e identidade discursiva corroboram a enunciação de Recordações do Escrivão Isaías Caminha de maneira interdependente, por outras palavras, a enunciação de Recordações do Escrivão Isaías Caminha só é possível por meio de um alicerce construído pela identidade dos sujeitos negros brasileiros do início do século XX.
Palavras- chave: Cenas da enunciação, Discurso, Identidade, Identidade Negra.


Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




     INDEXADORES: