4.3 A CONSTITUIÇÃO DE AUTORIA NA ESCOLA À LUZ DA RETÓRICA ARISTOTÉLICA E OUTRAS RETÓRICAS

Elioenai dos Santos Piovezan

Resumo


 Este artigo faz uma reflexão acerca da constituição de autoria na escola e tem como objetivo demonstrar que quando há condições adequadas de produção escrita, o aluno exerce a função-autor com mais eficácia. Como aporte teórico, utilizamos a retórica aristotélica e contribuições de Foucault (1969), Ferreira (2010), Bakhtin (2011), Tringali (2014), Bazerman (2015), entre outros. Como objeto de análise, nos debruçamos sobre a produção escrita de um aluno do Ensino Médio de escola pública realizada durante oficinas de texto de um projeto de jornal escolar. O método de análise consiste em buscar os indícios de autoria a partir de uma abordagem à luz da Retórica Antiga e da utilização de categorias específicas para identificar possibilidades textuais e discursivas dos alunos-autores em gêneros midiáticos em situação de ensino, a saber: unidade de sentido, marca de posição do autor, autoconsciência de linguagem, qualidade, polifonia, criatividade e sensação medo-confiança. Ao final, buscamos comprovar que as condições ideais de produção textual na escola contribuem para a formação de alunos mais proficientes na escrita, pois atuam de forma contextualizada, com propósitos claros de produção, estabelecimento de diálogo com o interlocutor e utilização consciente de ferramentas linguísticas.


Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




     INDEXADORES: