ASSIMETRIA E SIMETRIA NA ENTREVISTA ORAL RADIOJORNALÍSTICA

José Nildo Barbosa de Melo Junior

Resumo


Este trabalho centra-se na análise das relações assimétricas e simétricas na entrevista radiojornalística alagoana, considerando o caráter dinâmico e colaborativo do texto falado. A metodologia é qualitativa (FLICK, 2009), privilegiando o processamento de informações, a descrição de dados, ênfase na qualidade, procedendo a análises descritivo-interpretativas. Os princípios metodológicos de Cestero Mancera (1994) também contribuem para investigar a entrevista como forma de interação social: 1) coleta dos dados; 2) transcrição minuciosa das gravações; 3) análise das transcrições; 4) apresentação dos resultados. O corpus do estudo é formado por entrevistas orais, de uma emissora de radiojornalismo local, do qual se retiraram fragmentos para as análises. Fundamentou-se no arcabouço teórico da Análise da Conversação e da Análise Crítica do Discurso, sustentado por Galembeck (1993), Kerbrat-Orecchioni (2006), Marcuschi (1991, 1995), Melo Junior (2016), Santos (1999), Fairclough (2016), entre outros. Os resultados apontam elementos que propiciam tipos de assimetria e simetria no discurso jornalístico.


Palavras-chave


Análise da Conversação; Análise Crítica do Discurso; Entrevista oral; Conversação assimétrica e simétrica; Radiojornalismo alagoano.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




     INDEXADORES: