SEBASTIANA DIANTE DO IMPASSE: TRADUÇÃO DE UM CONTO MIXTECO AO PORTUGUÊS BRASILEIRO

María Antonieta Flores RAMOS

Resumo


O artigo analisa os problemas encarados no processo de tradução do conto Sebastiana de autoria do escritor mexicano Tomás Serrano Coronado. O conto foi traduzido a diferentes línguas, dentre elas três línguas indígenas de Chiapas, México: o tseltal, o tsotsil e o chol além de duas línguas modernas: o alemão e o português brasileiro. A tradução levou-se a cabo como trabalho final de um seminário ministrado pelo próprio autor do conto na Universidade Intercultural de Chiapas (México). Ramos, tradutora do conto supracitado e autora do artigo, revê a sua tradução com o intuito de detectar algumas dificuldades lexicais e pragmáticas devidas ao uso diferenciado de objetos, determinado pelas particularidades culturais e pragmáticas; isto é a autora foca-se nas diferenças invisíveis entre línguas moderadamente distantes. Além disso, a autora aponta o aspecto como categoria gramatical com maior importância em Espanhol do que em Português. A tradução opta pelo método estrangeirizante (Schleiermacher apud Heidermann, 2001) opondo-se dessa forma à ilusão da transparência (Venutti, 1995).

Palavras-chave


Métodos de tradução. Espanhol-português. Língua e cultura.

Texto completo:

PDF (Español (España))

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

Intercâmbio está indexada em:

       

Catálogo de Bibliotecas:

ISSN 2237-759X

A Intercâmbio e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em http://revistas.pucsp.br/intercambio. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em http://revistas.pucsp.br/intercambio.