As ‘prendisajens’ poéticas nas obras de Manoel de Barros e Ondjaki: diálogos com o chão

Andrea Cristina Muraro

Resumo


Este texto analisa as dimensões da palavra chão/xão na obra ‘Há prendisajens com o xão’(2002) do escritor angolano Ondjaki e excertos de obras do poeta brasileiro Manoel de Barros, com o intuito de mostrar possíveis diálogos e revelar procedimentos de linguagem e suas mabeabilidades, evidenciando aspectos da oralidade e outros recursos para a construção de identidades, tendo a palavra como uma ‘terra’ sem fronteiras, através de relações com o universo contemporâneo da língua portuguesa.

Palavras-chave
Literatura Angolana; Ondjaki; Metáfora; Manoel de Barros; Poesia Brasileira.

Abstract
This text that analyses the dimensions of the word chão/xão in the literary works “Há prendisajens com o xão “ (2002) from the Angolan writer Ondjaki and various works from Manoel de Barros, Brazilian poet, with the goal to summarize the authors’ poetic and makes clear how the corpus of the poems dialogues with each other.We attempted to reveal the poets procedures to build up a language and its malleabilities, making evident the aspects of the orality and resources raised previously lead to the construction of identities, of a “xão/chão” as a poetic land without frontiers, through the relationship with the contemporary poetry universe in Portuguese Language.

Keywords
Angolan literature; Ondjaki; Methapor; Manoel de Barros; Brazilian Poetry.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.