A hegemonia na mesa de negociação permanente do Sistema Único de Saúde: uma análise a partir dos pressupostos de Gramsci

Maria Carlota de Rezende Coelho, Silvia Moreira Trugilho

Resumo


As contribuições da teoria política de Gramsci se aplicam ao debate do movimento contemporâneo dos trabalhadores da saúde, no bojo da Mesa de Negociação Permanente do Sistema Único de Saúde, institucionalizada como espaço de exercício da democracia nas relações de trabalho na área da saúde.  As fontes utilizadas são Regimento de regulamentação da Mesa Nacional, os Cadernos do Cárcere, de Antônio Gramsci, e obras de autores contemporâneos que fazem releitura dos escritos deste pensador. O texto dialoga com o conceito de hegemonia em si, a compreensão dos agentes de hegemonia na Mesa, os sindicatos e partidos enquanto estruturas sociais e a correlação de forças entre governo e trabalhadores na mesa de negociação. Conclui-se que a Mesa, enquanto espaço das relações de trabalho entre governo e classe trabalhadora, é uma das formas de explorar aspectos relevantes das relações de poder que, se compreendidas dialeticamente, abrem espaço para avanços numa perspectiva democrática, como nos ensina Gramsci.


Palavras-chave


Trabalhadores da Saúde; Negociação Coletiva; Governo; Consenso

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Lutas Sociais
Revista do Núcleo de Estudos de Ideologias e Lutas Sociais (NEILS)
Programa de Estudos Pós-Graduados em Ciências Sociais – PUC/SP
Ministro Godói, 969 - 4º andar – Perdizes
CEP: 05015-001 - São Paulo - SP - Brasil
Fone/Fax: (+55 11) 3670-8517

Lutas Sociais está indexada em: