Imigração Internacional na Macrometrópole Paulista: Novas e Velhas Questões

Autores

DOI:

https://doi.org/10.1590/2236-9996.2020-4701

Palavras-chave:

urbanização, metropolização, globalização, migração internacional, dinâmica da população

Resumo

O objetivo desse trabalho é relacionar as transformações na dinâmica urbana da Macrometrópole Paulista às novas faces de sua imigração internacional. Parte-se da hipótese de que as mudanças na divisão social do trabalho em nível global reconfiguram as formas de organização da metrópole, atribuindo novas funções econômicas a seus municípios, com alteração do perfil de seus imigrantes internacionais. Além de uma discussão teórica sobre reestruturação produtiva, metropolização e migração internacional, o artigo recupera registros administrativos de diferentes órgãos governamentais (Polícia Federal e Comitê Nacional para Refugiados) que reforçam a mudança no perfil da imigração internacional nessa espacialidade. Na análise desses novos fluxos, destaca-se o processo de substituição da população e a produção de novas paisagens étnicas nesses territórios.

Biografia do Autor

Rosana Baeninger

Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Departamento de Sociologia e Demografia, Núcleo de Estudos de População "Elza Berquó". Campinas, SP/Brasil.

Natália Belmonte Demétrio, Universidade Estadual de Campinas

Possui graduação em Licenciatura e Bacharelado em Ciências Sociais (2006-2010), mestrado (2011-2013) e doutorado (2013-2017) em Demografia, todos pela Universidade Estadual de Campinas. Pesquisadora do Observatório das Migrações em São Paulo. Bolsista de Pós-Doutorado Júnior do CNPq no Núcleo de Estudos de População "Elza Berquó" (Nepo/Unicamp). Área de interesse: migração interna e internacional, urbanização e reestruturação da produção.

Jóice Domeniconi

Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Programa de Pós- -Graduação em Demografia. Campinas, SP/Brasil.

Publicado

2019-11-29