A macrometropolização em São Paulo: reterritorialização, reescalonamento e a cidade-região

Pedro Henrique Campello Torres, Ruth Ferreira Ramos, Amauri Pollachi

Resumo


A escala de planejamento regional está associada às transformações no âmbito econômico, no qual a globalização e os processos de reescalonamento são fundamentais para se compreender o desenvolvimento desigual. Este artigo discute aspectos conceituais e empíricos dos processos de metropolização do espaço, a partir do estudo da Macrometrópole Paulista (MMP), tendo como referência teórica os conceitos de reterritorialização e de reescalonamento. Para tanto, caracterizamos o território macrometropolitano com o objetivo de verificar se os conceitos de reterritorialização e reescalonamento propostos por Neil Brenner para o contexto da União Européia podem ser aplicados ao quadro brasileiro, sobretudo para o caso de São Paulo e da MMP. Concluímos que a MMP é uma instituição estatal emergente, reescalonada para reterritorialização do capital.

Palavras-chave


reterritorialização; reescalonamento; cidade-região; Macrometrópole Paulista; metropolização

Texto completo:

PDF SciELO


DOI: https://doi.org/10.1590/2236-9996.2020-4705

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Apoio: