Organização socioterritorial e mobilidade residencial na RM do Rio de Janeiro

Érica Tavares da Silva

Resumo


Este estudo se propõe a investigar tendências dos movimentos populacionais na Região Metropolitana do Rio de Janeiro, articulando-as às grandes transformações na organização social de seu território. A análise utiliza uma classifi cação por tipo da evolução socioespacial nas metrópoles que identificou as áreas segundo uma hierarquia ocupacional. Ao considerar a mobilidade residencial a partir desses tipos, o estudo investiga quais áreas têm se caracterizado por maior imigração e sob quais tipos de fl uxos: núcleo-periferia; periferia-núcleo; periferia-periferia; intraestadual; interestadual. Os resultados mostram consideráveis diferenças na mobilidade espacial intrametropolitana conforme os tipos socioespaciais se modificam, aponta a relação entre os movimentos migratórios e os movimentos cotidianos para trabalho, revelando ainda que a segregação socioespacial está relacionada a uma segmentação da mobilidade.

Palavras-chave


organização socioespacial; mobilidade; migração

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.1590/5925

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Apoio: