A terceira idade como foco das propagandas midiáticas de consumo

Nayara Nardine Lindoso da Silva, Monalisa Pontes Xavier

Resumo


O crescimento da participação das pessoas com 65 anos ou mais é notável, tanto pelo aumento desta população, quanto pela regulação de leis que lhes asseguram direitos, como o Estatuto do Idoso em 2003. A mídia, anteriormente indiferente aos idosos tem lhes dado mais visibilidade, pois estes constituem um público economicamente ativo e integrado. A sociedade contemporânea valoriza o corpo, assim, os idosos em busca de reconhecimento são alvos das indústrias, principalmente de estética, que prometem a boa forma e a jovialidade, sendo esta, talvez, um modo de amenizar a dor da finitude. As mudanças nas imagens propagadas dos idosos pela mídia iniciaram na década de 80, e, como meio de comunicação massificado tem o papel de contribuir para a quebra de estereótipos e para difundir uma imagem ativa e construtiva desta etapa da vida, passando a propagar não apenas as dificuldades e desafios de ser idoso, mas contribuir para a ampliação de uma visão mais positiva do processo de envelhecimento, como uma época propícia à realização e satisfação pessoal.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais

ISSN Impresso: 1413-4063
ISSN Eletrônico: 2594-3871


Psicologia Revista  está indexada em: