Sobre a Revista

Políticas Editoriais

Foco e Escopo

Psicologia Revista visa apresentar a produção de conhecimentos em Psicologia; estimular o intercâmbio entre pesquisadores; favorecer o debate e o confronto entre idéias, técnicas, teoria e pressupostos presentes nas diferentes abordagens psicológicas; permitir a divulgação de posições originais e dar espaço a articulação de produção com questões trazidas pela contemporaneidade, especialmente as que se relacionam à realidade brasileira. É um Periódico Semestral indexado pelo LILACS, Latindex, Index Psi Periódicos e Ulrich’s Periodicals Directory. Publica artigos originais, tanto de autores nacionais, quanto estrangeiros que se enquadrem nas seguintes categorias: relatos de pesquisa, artigos teóricos, revisões da literatura e relato de experiencias de ensino, serviço ou extensão.

Tem classificação Qualis B2, de acordo com avaliação trienal 2013-2016.

 

Política de Ética e Boas Práticas

A Psicologia Revista tem um compromisso com a ética e a qualidade das publicações que envolve todas as partes envolvidas na publicação em nosso periódico: autores, editores, pareceristas. Nossos artigos são avaliados por pares para garantir a qualidade da publicação científica. Tendo em vista nosso foco, escopo e projeto editorial, não aceitamos plágio, autoplágio ou qualquer outro comportamento antiético. Asseveramos que publicidade, reimpressão ou qualquer outra fonte de receita comercial não tem qualquer impacto ou influência sobre as decisões editoriais.

Os autores de trabalhos que se referem a pesquisas originais devem apresentar um relato preciso do trabalho realizado, bem como uma discussão objetiva sobre o seu significado. Declarações fraudulentas ou intencionalmente imprecisas constituem um comportamento antiético e são inaceitáveis. Os autores devem garantir que as obras são inteiramente originais e se eles utilizam o trabalho e/ou textos dos outros que isso seja devidamente citado, conforme as normas da revista. Os autores devem citar as publicações que foram importantes na determinação da natureza do trabalho relatado. Plágio em todas as suas formas — incluindo o autoplágio — constitui um comportamento editorial antiético e é inaceitável. Da mesma forma, não aceitamos trabalhos que estejam em análise por outros periódicos ou que já tenham sido publicados em forma de artigo, capítulos de livro, etc.

Os artigos resultantes de pesquisas envolvendo diretamente seres humanos como sujeitos ou participantes deverão respeitar rigorosamente o que está previsto nas Resoluções 466/2012 ou 510/2016 do Conselho Nacional de Saúde, conforme o caso. A Resolução 466/2012 prevê, em seu inciso VII, item 1, que “Pesquisas envolvendo seres humanos devem ser submetidas à apreciação do Sistema CEP/CONEP, que, ao analisar e decidir, se torna corresponsável por garantir a proteção dos participantes”. No entanto, segundo o Artigo 1. °, parágrafo único, inciso VII da Resolução 510/2016, a “pesquisa que objetiva o aprofundamento teórico de situações que emergem espontânea e contingencialmente na prática profissional, desde que não revelem dados que possam identificar o sujeito” não precisa ser submetida à avaliação pelo Sistema CEP/CONEP. Desta forma, é importante que seja indicado no corpo do artigo que os cuidados éticos cabíveis foram tomados.

A autoria do trabalho deve ser restrita àqueles que fizeram uma contribuição significativa para a concepção, projeto, execução ou interpretação do estudo relatado. Todos aqueles que fizeram contribuições significativas devem ser listados como coautores e aqueles que participaram em certos aspectos do projeto de pesquisa devem ser listadas como colaboradores. O autor principal deve garantir que todos os coautores apropriados estejam incluídos no artigo. O autor principal também deve certificar-se que todos os coautores viram e aprovaram a versão final do manuscrito e que concordaram com sua submissão para publicação. Todos os autores devem divulgar no manuscrito qualquer conflito financeiro ou de outra natureza que possa influenciar os resultados ou a interpretação de seu manuscrito. Todas as fontes de apoio financeiro para o projeto devem ser divulgadas. Quando um autor descobre um erro significativo ou imprecisão em seu trabalho publicado é obrigação do autor informar imediatamente o editor da revista ou a Editoria de Periódicos e cooperar com o editor para corrigir o artigo.

Guiado pelas políticas decididas pelo Conselho Editorial o editor é responsável por decidir quais artigos submetidos à revista devem ser publicados. O editor deve avaliar os manuscritos submetidos sem levar em conta a raça, sexo, a orientação sexual, a crença religiosa, a origem étnica, a nacionalidade ou a filosofia política dos autores. O editor e demais membros da equipe editorial não devem divulgar qualquer informação sobre um manuscrito submetido, a não ser aos pareceristas e os conselheiros editoriais. O editor e a equipe editorial não devem utilizar materiais inéditos divulgados em um manuscrito submetido em pesquisas próprias sem o consentimento expresso e por escrito do autor, bem como devem recusar avaliar os manuscritos em que haja conflitos de interesse por questões competitivas, colaborativas ou outros relacionamentos ou ligações com qualquer um dos autores, empresas ou (possivelmente) instituições ligadas aos manuscritos. O editor deve tomar medidas necessárias cabíveis quando forem apresentadas reclamações éticas a respeito de um manuscrito submetido ou artigo publicado.

A revisão dos pareceristas auxilia o editor na tomada de decisões editoriais e por meio das comunicações com o autor também pode auxiliar o mesmo na melhora do artigo. Qualquer avaliador de artigo que não se sinta qualificado para analisar o artigo ou sabe que a sua imediata leitura será impossível deve notificar imediatamente o editor. Os trabalhos recebidos para análise devem ser tratados como documentos confidenciais e não devem ser mostrados ou discutidos com os outros. Informações privilegiadas ou ideias obtidas pelo parecerista por meio da leitura dos manuscritos devem ser mantidas em sigilo e não devem ser utilizadas para proveito pessoal. Os pareceristas devem expressar seus pontos de vista de maneira clara e apoiados em argumentos e justificar de forma objetiva suas pontuações e recomendações. Os pareceristas devem identificar trabalhos publicados relevantes que não foram citados pelos autores. O parecerista deve chamar a atenção do editor sobre qualquer semelhança substancial ou sobreposição entre o manuscrito em questão e qualquer outro artigo publicado de que tenha conhecimento pessoal. O parecerista não deve avaliar manuscritos em que tenha conflitos de interesse por questões competitivas, colaborativas ou outros relacionamentos ou ligações com qualquer um dos autores, empresas ou instituições ligadas aos manuscritos.

Esta declaração é inspirada nas recomendações da Elsevier e no Best Practice Guidelines for Journal Editors do Committee on Publication Ethics - COPE

 

Políticas de Seção

Apresentação

Não verificado Submissões abertas Verificado Indexado Não verificado Avaliado pelos pares

Memórias

Não verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Relatos de Pesquisa Empírica

Não verificadoSubmissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Revisões Críticas da Literatura

Não verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Artigos Teóricos

Não verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Artigos Metodológicos

Não verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Relatos de Experiências Profissionais

Não verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Jovens Autores

Não verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliado pelos pares

Resenhas

Não verificado Submissões abertas Verificado Indexado Verificado Avaliada pela equipe editorial
 

Processo de Avaliação pelos Pares

Os artigos serão avaliados pelo método double-blind peer-review e deverão seguir as normas de submissão da revista.

PROCEDIMENTO DE ANÁLISE

Primeira etapa: seleção dos artigos segundo critério de relevância e adequação às diretrizes editoriais.

Segunda etapa: parecer de mérito a ser elaborado por 2 consultores científicos, ad hoc, especialistas na área da Psicologia em que se enquadrar o artigo, garantindo-se o anonimato de autores e pareceristas/consultores (blind peer review).

 No caso de divergência nos pareceres, o manuscrito será encaminhado para outro (s) consultor (es). O artigo que receber duas recusas não será publicado.

 Critérios de avaliação dos trabalhos científicos:

  1. a) Contribuição original e inédita para o campo de pesquisa indicado.
  2. b) Enquadramento na área: Psicologia e sub-árias
  3. c) Respeito aos princípios e critérios éticos da pesquisa (vide
  4. d) Cumprimento das orientações detalhadas contidas em Diretrizes para Autores.

Os pareceres comportam três possibilidades:

  1. a) aceitação integral;
  2. b) aceitação com alterações - correções obrigatórias;
  3. c) recusa integral.

O(A) autor(a) receberá informações sobre o parecer do consultor.

Após selecionados, os artigos ainda passarão por um processo de preparação editorial especializada, reservando-se à equipe editorial o direito de publicar os trabalhos com modificações necessárias para adaptá-los à norma culta da linguagem escrita ou à formatação da revista.

 

Periodicidade

Semestral (um volume anual, com dois números)

 

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.

Não há taxas para submissão e avaliação dos artigos.

 

Projeto editorial

Psicologia Revista

Curso de Psicologia da Faculdade de Ciências Humanas e da Saúde da PUC-SP 

 

1. Objetivos

1.1. Contribuir com a produção de conhecimento em Psicologia, através da publicação de trabalhos, tanto de pesquisadores e pensadores da PUC-SP quanto de outras instituições do país e do exterior, que possuam relevância e qualidade reconhecidas pela comunidade acadêmica.

1.2 Estimular o intercâmbio entre pesquisadores na área da Psicolo­gia.

1.3 Favorecer o debate e o confronto entre ideias, técnicas, teorias e pressupostos presentes nas diferentes abordagens psicológicas, acolhendo para publicação trabalhos das diferentes linhas teóri­cas.

1.4 Permitir a divulgação de posições originais, de novas propostas teóricas e práticas que, por sua qualidade, tragam a contribuição relevante para a ciência psicológica.

1.5 Dar espaço para a articulação da produção em Psicologia com as questões trazidas pela contemporaneidade, especialmente as que digam respeito à realidade brasileira.

 

2. Seções da Revista:

Relatos de Pesquisa Empírica, Revisões Críticas da Literatura, Artigos Metodológicos, Relatos de Experiências Profissionais, Jovens Autores, Resenhas (descritas nas Diretrizes para autores).

Os resumos são apresentados necessariamente em português, inglês e espanhol. Os textos devem ser apresentados em português. No caso de autores estrangeiros serão aceitos também em inglês, espanhol ou francês .

Conselho executivo: É formado por editores (dois) e representantes (no mínimo 2 ) de cada Departamento da Faculdade de Ciências Humanas e da Saúde - Curso de Psicologia

 

3. Idiomas: Os resumos são apresentados necessariamente em português, inglês e espanhol. Os textos devem ser apresentados em português. No caso de autores estrangeiros serão aceitos também em inglês, espanhol ou francês

 

4. Conselho executivo: É formado pelos editores (dois) e representantes (no máximo de dois) de cada Departamento da Faculdade de Ciências Humanas e da Saúde - Curso de Psicologia.  É de responsabilidade do Conselho Departamental do curso de Psicologia da mesma Faculdade a indicação e nomeação dos editores da Revista.

 

5. Conselho editorial: Formado por cientistas de universidades brasileiras e estrangeiras com vasta e significativa produção de conhecimentos em diferentes áreas da Psicologia.

 

Direitos Autorais

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Os autores concedem à revista todos os direitos autorais referentes aos trabalhos publicados. Os conceitos emitidos em artigos assinados são de absoluta e exclusiva responsabilidade de seus autores.