A relação de cuidado na perspectiva de médicos e pacientes durante a internação em hospital-escola

Mayra Baronio, Ana Rafaela Pecora

Resumo


O presente estudo teve como objetivo conhecer e analisar, na perspectiva de médicos e pacientes, a relação de cuidado durante a internação hospitalar. A pesquisa se configurou como quanti-qualitativa, exploratória-descritiva, sendo realizada na Clínica Médica de um Hospital Universitário, em Cuiabá – MT. Foram entrevistados 15 pacientes, de ambos os sexos, de 40 a 59 anos, com diagnósticos cardiovasculares, que estiveram hospitalizados durante o segundo semestre de 2013; e nove médicos residentes, atuantes na clínica médica do referido hospital. A coleta de dados se deu por questionário e entrevista semi-estruturada. O processamento dos dados ocorreu pelo software ALCESTE, e a análise foi fundamentada por resultados de pesquisas com propósitos semelhantes, a partir de revisão da literatura. Concluiu-se que médicos e pacientes têm boa relação, mas elencam aspectos que podem melhorar. Têm expectativas diferentes quanto ao que seria uma relação ideal no cuidado – médicos priorizam aspectos técnicos, enquanto pacientes equivalem esses aos aspectos afetivos, concordando que a melhora estaria relacionada ao tempo e disponibilidade do médico. Como forma de superação do modelo biomédico, ainda dominante no hospital investigado, destaca-se a medicina centrada no paciente, no âmbito das ciências médicas, e a Abordagem Centrada na Pessoa, proposta psicológica desenvolvida por Carl Rogers (1902-1987).

Palavras-chave


Relação médico-paciente; Internação hospitalar; Psicologia Hospitalar; Abordagem Centrada na Pessoa

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais

ISSN Impresso: 1413-4063
ISSN Eletrônico: 2594-3871


Psicologia Revista  está indexada em: