Subsídios da análise do comportamento para uma discussão do padrão perfeccionista na docência

Taisa Scarpin Guazi, Carolina Laurenti

Resumo


As atuais exigências que circunscrevem a rotina do professor universitário parecem ser favoráveis ao desenvolvimento do perfeccionismo. A despeito disso, na literatura consultada, o perfeccionismo não era usualmente definido, mesmo sua presença sendo considerada fator de risco para o desenvolvimento de outras doenças. Com base nesse quadro, o objetivo deste estudo foi investigar o padrão perfeccionista no ambiente acadêmico à luz da teoria skinneriana. Para tanto, foi delineada uma interpretação do perfeccionismo em termos analítico-comportamentais, o que envolveu a caracterização de algumas contingências que poderiam ser responsáveis pelo padrão perfeccionista no contexto acadêmico, como o entrelaçamento de contingências que demandam extrema responsabilidade com contingências que produzem baixa autoestima. A presença do sentimento de extrema responsabilidade e do padrão de baixa autoestima sugere a participação de controle aversivo na origem e manutenção desse padrão comportamental. Com efeito, as contingências institucionais acadêmicas, frente à sua atual organização, têm produzido operantes de fuga/esquiva por parte dos professores universitários. A compreensão do padrão perfeccionista apartada do seu contexto e da sua história subscreve o mito das causas internas. A análise do comportamento, ao enfocar a relação estabelecida entre indivíduo e mundo, pode contribuir para uma interpretação do padrão perfeccionista capaz de indicar possíveis caminhos para que os professores modifiquem, efetivamente, a sua realidade.


Palavras-chave


ensino superior; Análise do comportamento; produção científica; perfeccionismo; análise funcional

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais

ISSN Impresso: 1413-4063
ISSN Eletrônico: 2594-3871


Psicologia Revista  está indexada em: