A mentira contada em análise

Marcia Schivartche

Resumo


O presente artigo procura compreender a função da mentira contada em análise, bem como refletir sobre o manejo transferencial solicitado por tal tipo de relato, à luz da teoria psicanalítica freudiana. Com esses objetivos, efetuou-se um estudo sobre as realidades psíquica e material, a fantasia e a mentira, a fim de poder analisar a incidência do referido relato na clínica psicanalítica e como escutá-lo, desvinculando-o de um viés moralista e atrelado ao desejo. Pretende-se com este artigo esclarecer que, para a clínica, o aspecto da função do mentir que importa é sua forma e não seu conteúdo, além de propor um espaço benevolente para escutar, a partir da livre associação, o discurso mentiroso dos pacientes. Essas reflexões podem contribuir de forma significativa para o aprimoramento do fazer do analista na clínica psicanalítica.

Palavras-chave


mentira; realidade material; realidade psíquica; fantasia; manejo transferencial

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/2594-3871.2018v27i2p263-285

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2018 Psicologia Revista: Revista da Faculdade de Ciências Humanas e da Saúde

ISSN Impresso: 1413-4063
ISSN Eletrônico: 2594-3871


Psicologia Revista  está indexada em: