O consumidor de Bragança Paulista no Plano Real

Alexandre Luzzi Las Casas, Manuel A. M. Payés

Resumo


O sucesso inicial do Plano Real pode ser atribuído à drástica redução do patamar inflacionário combinado com melhoria no bem-estar das famílias brasileiras, notadamente das mais pobres. No começo do Real o bem-estar do brasileiro melhorou quando avaliado do ponto de vista da distribuição de renda, emprego, rendimentos dos trabalhadores e consumo familiar. Todavia, a partir de 1996 e, sobretudo em 1997, observa-se que a contínua redução do patamar inflacionário combina-se com o declínio do bem-estar do brasileiro. O PIB cresceu mediocremente (3%) tanto em 1996 como em 1997; emprego declinou; a taxa de desemprego
aberto parou de aumentar enquanto que a massa salarial, praticamente estagnou em 1997, quando cresceu apenas 1,2% com relação a 1996, e caiu em 1998; e, o faturamento real do comércio varejista na Grande São Paulo, a despeito da expansão dos empréstimos concedidos às pessoas físicas pelo sistema financeiro, caiu persistentemente a partir de 1996. A distribuição de renda voltou a piorar no país. Eis a nova fase do Plano Real: a contínua redução do patamar inflacionário combinasse agora com o declínio do bem-estar do brasileiro. Nesse ambiente macroeconômico nada favorável, qual é o perfil do consumidor? Quais são os hábitos de consumo? Este artigo procura contribuir no discernimento dessas questões. Mais precisamente, o objetivo do artigo é estabelecer o perfil e os hábitos do consumidor de Bragança Paulista sob a influência das
conjunturas econômicas de 1997 e 1998.

Palavras-chave: Consumidor; Perfil do consumidor; Comportamento do consumidor; O consumo no interior de São Paulo; O consumo no Plano Real.

Abstract

The initial Plano Real success can be witnessed by the reduction of inflation rate and with the improvment of the well-being of the Brazilian families, mainly the poorest one. In
the beginning the Brazilian economy has improved earning distributions, employment rate, average salaries and family consumption. However from 1966 and in 1997 the continuous inflation rate is followed by a wellbeing decline of Brazilian population.The GNP grew very little both in 1996 and in 1997,
employment rate declined and the average salaries remained the same. Retail sales also declined in the period, in spite of the expansion of credit to business. In this changing scenary, we raised the follwing questions: What is the consumer profile? What are their consumer behavior? This article objective is to find the Bragança Paulista consumer profile
and behavior in both 1997 and 1998 in order to understand their changes, if any, in different economic situations.

Keywords: Consumer; consumer profile; consumer behavior; São Paulo consumption; Consumption at Plano Real.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.20946/rad.v2i1.1691

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Flag Counter

Revista Administração em Diálogo - RAD
ISSN: 2178-0080

     

 

Apoio: