Comunicação de Conhecimento Tácito e Marketing

Hiroco Fuita, Jorge de Albuquerque Vieira

Resumo


Neste trabalho iremos discutir aspectos da Teoria do Conhecimento em Marketing. Enfatizaremos em primeiro lugar os aspectos comunicacionais complexos das mensagens e dos sistemas fonte e ambiente. Posteriormente, evidenciaremos as condições e implicações da complexidade ou da permanência sistêmica envolvendo a intersemiose.
Iniciaremos o trabalho utilizando o conceito de Umwelt (Uexkull, 1992) uma interface do processo evolutivo que faz a mediação e a comunicação entre um ser vivo e seu ambiente, para que este ser permaneça no tempo. Nesse contexto evolutivo há o desenvolvimento de atividades complexas, tal como o marketing, cujas formas de conhecimento classificaremos como conhecimento tácito (Polany, 1967), que não é discursivo nem formal. Para Sebeok (1992) há uma semiose começando por uma pessoa e um destino, o público, que poderia achar o “estado de coisas” desta fonte solitária olhando “para fora” e em
reverso contemplando o mundo, refletindo sobre o que a pessoa percebeu. Sebeok coloca também a questão: fonte de mensagem ou destino? As atividades de marketing envolvem vários componentes de conhecimento tácito; um ambiente competitivo, a delegação do poder do conhecimento e de opiniões para outros, são algumas atitudes típicas de um comportamento etológico e tácito e o ser humano é o
representante mais complexo desse comportamento.
Necessitamos de um conhecimento técnico que pertence ao domínio do conhecimento discursivo clássico e sabemos que o conhecimento menos leigo faz a conexão com o mercado e seu componente tácito. A seguir, vamos discorrer sobre o significado da permanência de uma sociedade nesse aspecto.
Finalizando o trabalho, vamos sugerir uma postura epistemológica e metodológica para futuros desenvolvimentos em marketing.

Palavras-chave: comunicação, complexidade, conhecimento tácito, intersemiose, permanência.

Abstract

This text aims at discussing aspects of Marketing Knowledge Theory. Firstly we will put emphasis on the communicable and complex aspects of messages and sources and environment systems. Afterwards we will make evident the conditions and involvement of complexity or system permanence envolving intersemiosis. We will introduce this text with the concept of Umwelt (Uexkull, 1992) an evolutionary process interface which does the mediation and communication between a human being and his environment so that he is able to stay in the time. In this evolutionary context there is the development of complex activities such as marketing, whose form of knowledge we will classify as tacit knowledge (Polany, 1967), neither discursive nor formal. For Sebeok (1992) there is a semiosis beginning by one person and a destiny, the public who could find the “status of things” of this solitary source looking “out” to and opposed to the world, reflecting about the person’s perceptions. Sebeok also asks: message source or destiny? The marketing activities include various components of tacit knowledge; a competitiveness environment, a knowledge power commitment and views to other persons. There are some representative attitudes of ethologic and tacit behavior and the human being is the most
complex representative of this behavior. We need technical knowledge which belongs to the domain of classic discursive
knowledge and we know that the unprofessional knowledge does the connection with the market with this tacit component. Following, we will discuss about the meaning of
permanence of a society in this aspect. Finally, we will suggest an epistemological and methodological attitude for future marketing developments.

Key-words: communication, complexity, tacit knowledge, intersemiosis, permanency.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.20946/rad.v4i1.875

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM


Flag Counter

Revista Administração em Diálogo - RAD
ISSN: 2178-0080

     

 

Apoio: