Desempenho exportador do mel natural nos estados brasileiros

Daniel Arruda Coronel, Eliane Pinheiro de Sousa, Airton Lopes Amorim

Resumo


Este trabalho teve como objetivo avaliar a competitividade das exportações de mel natural, no período 2002-2010, considerando os principais estados brasileiros. Para isso, fez-se uso dos seguintes índices de competitividade: Índices de Posição Relativa, Vantagem Comparativa Revelada e Taxa de Cobertura. Os dados para calcular estes índices foram coletados junto ao Sistema de Análise de Comércio Exterior (ALICE) da Secretária de Comércio Exterior (SECEX). Os resultados indicaram que os estados de São Paulo, Ceará, Piauí, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná podem ser caracterizados como exportadores líquidos do mel natural no período considerado. Com exceção do Paraná, que registrou IVCR médio abaixo da unidade, os demais Estados apresentam vantagem comparativa revelada. Dentre eles, o Rio Grande do Sul, apesar de ter conquistado vantagem comparativa somente a partir de 2006, apresentou o maior ganho de competitividade durante o período em análise. Além disso, verificou-se que os estados de São Paulo, Rio Grande do Sul e Paraná, mesmo tendo importações em alguns anos da série, foram considerados competitivos quanto à cobertura de suas importações.

Palavras-chave


Exportação de Mel; Índice de Posição Relativa; Vantagens Comparativas; Taxa de Cobertura

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexadores:

Nacionais:

pesquisa & debate


Internacionais: