Crises capitalistas e a escola francesa da regulação

João Ildebrando Bocchi

Resumo


A crise econômica dos anos 70 reavivou o debate sobre as crises capitalistas entre os autores comprometidos com a tradição marxista. Neste momento começa a se desenvolver a Escola Francesa da Regulação, que terá em Michel Aglietta o nome de maior expressão. A partir da análise feita por Marx do modo de produção capitalista, os autores regulacionistas buscam articular as questões da acumulação capitalista com as leis de concorrência. Assim, vão conceituar o fordismo como o modo de desenvolvimento que caracterizou o crescimento econômico capitalista após a II Guerra. A crise dos anos 70 é a crise desse modo de regulação. A partir de uma análise baseada na lei da queda tendencial da taxa de lucro, os regulacionistas assumem as explicações desproporcionalistas e subconsumistas para as crises.

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexadores:

Nacionais:

pesquisa & debate


Internacionais: