ASPECTOS DA FINANCEIRIZAÇÃO DA ECONOMIA BRASILEIRA

Davi Chicoski

Resumo


O estudo trata de alguns aspectos da financeirização da economia brasileira a partir do processo de reabertura econômica do final do século XX. Apresenta uma breve contextualização histórica, sendo marcantes a abertura econômica, a globalização e a financeirização. Analisa a financeirização no mercado de commodities, em que o preço é formado com forte participação dos agentes que atuam no mercado de derivativos. A seguir, traz alguns elementos do mercado cambial brasileiro, no qual a arbitragem entre diferentes mercados e os bancos assumem papel de destaque. Finalmente, traça alguns comentários acerca dos juros brasileiros, em que a existência de títulos indexados à taxa SELIC torna os problemas da financeirização ainda mais complexos.

Palavras-chave


FINANCEIRIZAÇÃO –COMMODITIES – CÂMBIO – DERIVATIVOS – JUROS

Texto completo:

PDF

Referências


ASSAF NETO, A. Mercado Financeiro. 10ª ed. São Paulo: Atlas, 2011.

BCB. Glosário completo. In: http://www.bcb.gov.br/GlossarioLista.asp?idioma=P&idpai=GLOSSARIO. Acesso em 19/05/2015.

CAMPEDELLI, A. L.; LACERDA, A. C. Uma crítica pós-keynesiana ao regime de metas de inflação (RMI) no Brasil. Pesquisa & Debate. São Paulo, p. 01-22, vol. 25, jul/dez, 2014.

CARNEIRO, R. M. Commodities, choques externos e crescimento: reflexões sobre a América Latina. Santiago: CEPAL, 2012.

CARVALHO, A. R. A persistência da indexação no Brasil pós-Real. Revista de Economia Política, vol. 34, nº 2 (135), pp. 266-283, abr./jun. 2014.

COUTO. A. C. L.; TRINTIM, J. G. O papel do BNDES no financiamento da economia brasileira. Departamento de Economia da UEM, 2012.

DAMODARAN, A. Finanças Corporativas: teoria e prática. 2ª ed. Porto Alegre: Bookman, 2004.

FERRAZ. J. C. Et Al. A contribuição dos bancos de desenvolvimento para o financiamento de longo prazo. Revista do BNDES 40, p. 5-42, dez./2013.

FORTUNA, E. Mercado Financeiro: produtos e serviços. 19ª ed. Rio de Janeiro: Qualitymark Editora, 2013.

FURTADO, C. Formação Econômica do Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

GOBETTI, S. W. Regras Fiscais no Brasil e na Europa: um estudo comparativo e propositivo. Rio de Janeiro: IPEA, 2014.

KEYNES. J. M. Teoria geral do emprego, do juro e da moeda. Tradução de Manuel Resende. São Paulo: Saraiva, 2012.

LACERDA, A. C., Globalização e Investimento Estrangeiro no Brasil. São Paulo: Saraiva, 2004.

___ A Crise Internacional e a Estrutura Produtiva Brasileira. Revista Economia & Tecnologia (RET). Curitiba, UFPR, p. 05-18, jan/mar 2013.

LAVOIE, M. Post-Keynesian Economics: new foundantions. Cheltenham, UK, Northampton, MS, USA: Edward Elgar, 2014.

MINSKY, H. Estabilizando uma Economia Instável. Tradução de José Maria Alves da Silva. Osasco-SP: Novo Século, 2013.

___ Financiamento e lucros: a mudança de natureza dos ciclos de negócios da economia americana. Trad. de Rogério Sobreira, João Sicsú e Victor Schultz. Cadernos ANGE. Textos didáticos, nº 2, 1992.

OLIVEIRA. G. C. Moeda indexada, indexação financeira e as peculiaridades da estabilidade monetária no Brasil. Revista Economia Ensaios, Uberlândia, 24 (2), p. 07-26, jan/jun 2010.

PIKETTY, T. O Capital no Século XXI. Tradução de Monica Baumgarten de Bolle. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2012.

ROSSI, P. Taxa de Câmbio no Brasil: dinâmicas da arbitragem e da especulação. Observatório da Economia Global. Textos Avulsos. Campinas, UNICAMP, nº 7, Set/2011

SILVA, J. M. A., Prefácio à Edição Brasileira. In: MINSKY, H. Estabilizando uma Economia Instável. Tradução de José Maria Alves da Silva. Osasco-SP: Novo Século, 2013.

SNOWDOW, B.; VANE, H. R.. Modern Macroeconomics: it’s origin, development and current state. Cheltenham, UK, Northampton, MS, USA: Edward Elgar, 2005.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexadores:

Nacionais:

pesquisa & debate


Internacionais: