A Inserção Feminina no Mercado de Trabalho: uma abordagem regional

Shauana Bobadilha Rodrigues Lima, Márcio Nora Barbosa, Vivian dos Santos Queiroz Orellana, Gabrielito Menezes

Resumo


O presente artigo busca analisar a inserção feminina no mercado de trabalho, bem como identificar os determinantes da empregabilidade formal das mulheres brasileiras, de acordo com cada região do país. Para isso, utilizou-se o modelo econométrico logit e como banco de dados a PNAD (2014). De acordo com os resultados, pôde-se destacar um perfil das mulheres inseridas de modo formal no mercado de trabalho brasileiro, tendo predominância a faixa entre 25 até 35 anos de idade, nas regiões norte, sul e sudeste; com nível de escolaridade de 9 a 12 anos de estudo, exceto na região centro oeste e recebendo entre 5 a 8 salários mínimos, exceto na região norte e centro oeste.


Palavras-chave


J23, C25.

Texto completo:

PDF

Referências


ABRAMO, T. W. – A inserção da mulher no mercado de trabalho: uma força de trabalho secundária? – São Paulo 2007.

ARAUJO, T. P. de; LIMA, R. A. de – Economia, Desenvolvimento Regional e Mercado de Trabalho do Brasil – Instituto de Desenvolvimento do Trabalho Banco do Nordeste do Brasil Centro de Estudos Sindicais e de Economia do Trabalho – 2010.

ASSIS, R. H. de – A inserção da mulher no mercado de trabalho – 2009.

BARBOSA, A. L. N. de H. Participação Feminina no Mercado de Trabalho. IPEA – 2014.

BORJAS, G. Economia do Trabalho. Bookman, 5° Edição, São Paulo, 2010.

CAMERON, A. C.; TRIVEDI, P. K. Microeconometrics: methods and applications. Cambridge Uni¬versity Press, 2005.

CRUZ, A. F.; BASSO, F. M. B.; PAZ, D. – Determinantes da participação feminina no mercado de trabalho brasileiro: evidências utilizando modelo probit. – Curitiba 2013.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – Censo demográfico 2010 – disponível em http://www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/censo2010/caracteristicas_da_populacao/caracteristicas_da_populacao_tab_zip_xls.shtm acessado em 01 de março de 2016.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – dados (PME 2012) Pesquisa Mensal do Emprego 2003/2011.

GREENE, W. Econometric analysis. 5. Ed. New York: Prentice Hall, 2003.

GUJARATI, D. – Econometria Básica – 4ª edição – 2006.

LEITE, P. G., & SILVA, D. B. N. Análise da situação ocupacional de crianças e adolescentes nas regiões Sudeste e Nordeste do Brasil utilizando informações da PNAD 1999. Revista Brasileira de Estudos de População, v.19, n.2, jul./dez. 2002.

MENDONÇA, T. G. de; LIMA, J. R.; LÍRIO, V.S. – Determinantes da inserção de mulheres jovens no mercado de trabalho nordestino – 2008.

MINISTÉRIO DO TRABALHO E EMPREGO – Anuário Rais 2014. Disponível em

http://bi.mte.gov.br/bgcaged/caged_anuario_rais/anuario_empregos.htm acessado em 22 de fevereiro de 2016.

MONTE, P. A. do; GONÇALVES, M. F. A inserção ocupacional e os determinantes salariais das mulheres no mercado de trabalho. Caxambu/MG – 2008.

MORAES, G. Determinantes da participação feminina no mercado de trabalho amazonense. Viçosa/MG – 2012.

PNAD – Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio – 2014.

PEREIRA, A. E. da S; MONTE, P. A. do. A inserção feminina no mercado de trabalho brasileiro e seus determinantes salariais: Evidências para os anos 1995 e 2006. Disponível em http://edi.bnb.gov.br/content/aplicacao/eventos/forumbnb2008/docs/a_insercao.pdf, acessado em 01 de março de 2016.

SCORZAFAVE, L. G. & MENEZES-FILHO, N. A. Participação feminina no mercado de trabalho brasileiro: evolução e determinantes. Rio de Janeiro – 2001.

VIECELI, C. P. – Mulher e Trabalho no Brasil: Características, avanços e permanência (1960-2009) – Porto Alegre 2011.


Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Indexadores:

Nacionais:

pesquisa & debate


Internacionais: