A elite do caminho: uma aproximação cartográfica para analisar as histórias de vida de estudantes mexicanos de pós-graduação

José Alavez

Resumo


O seguinte artigo propõe o uso da Cartografia e da Arte no estudo e na representação de histórias de vida. Apesar de as histórias de vida, como metodologia, caracterizarem-se por proporcionar uma aproximação da subjetividade e do ponto de vista dos informantes, elas ainda não se consolidaram dentro da Geografia. Alguns autores mencionam que a concepção de espaço e de território como elementos objetivos, materiais e mensuráveis dificultou sua implementação dentro dos estudos espaciais. Nesse sentido, este trabalho sugere que o nexo entre Arte, Cartografia e as histórias de vida pode ajudar na representação da subjetividade e das experiências de distintos informantes e grupos sociais. Para ilustrar essa proposta metodológica, primeiro é discutido o uso das histórias de vida dentro das Ciências Sociais e da Geografia; em seguida, são revisados os distintos vínculos entre Arte e Cartografia; por último, são analisadas as histórias de vida de seis estudantes mexicanos de pós-graduação, para poder representar de maneira cartográfica e artística os resultados encontrados.

Palavras-chave


Histórias de vida. Cartografia. Arte. Estudantes de pós-graduação

Texto completo:

PDF (Español (España))


DOI: https://doi.org/10.23925/1984-3585.2019i19p53-73

Apontamentos

  • Não há apontamentos.