viver a utopia: 80 anos da revolução espanhola

Rafael Cid

Resumo


Este artigo retoma os acontecimentos da Revolução Espanhola para se perguntar sobre o legado dessa experiência libertária. Conclui que o anarquismo segue vivo, incorporado no cotidiano das pessoas e manifesto em movimentos contemporâneos como o 15M, a Praça Tahrir ou na recusa de um artista em participar de prêmio oferecido pelo Estado. As práticas livres dos militantes combatentes dos anos 1930 são redimensionadas em um mundo globalizado nas atitudes que a rmam uma Demo-acracia.

Palavras-chave: Revolução Espanhola, anarquismo, resistências.

Abstract

The article sheds lights on the Spanish Revolution in order to analyze the legacy of this libertarian experience. It concludes by claiming that the Anarchism is still alive in people’s daily activities, in contemporary movements such as the Spanish 15M, the Egiptian upheavel at Tahir Square, or the refusal to recieve a award by a Spanish artist. e free practices by the 1930’s Anarchists have been updated in a globalized world through attitudes that a rm a demo-acracy.

Keywords: Spanish Revolution, anarchism, resistances. 


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/verve.v0i29.36979

Apontamentos

  • Não há apontamentos.