A Comuna de Paris e a noção de Estado

Mikhail Bakunin

Resumo


Ao confrontar o socialismo revolucionário com o comunismo da escola alemã, o texto focaliza a Comuna de Paris como fato histórico no qual é ensaiada a negação do Estado; a partir da qual é possível pensar o socialismo revolucionário como resultado de uma organização federalista e descentralizada, livre da autoridade universal que emana do Estado e da Igreja, e livre, mais ainda, da reprodução dessa autoridade como efeito revolucionário.Palavras-chave: socialismo revolucionário, comunismo, Comuna de Paris.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.23925/verve.v0i10.5433

Apontamentos

  • Não há apontamentos.