A TEORIA CRÍTICA NO ESTUDO DA ADMINISTRAÇÃO

Arsênio Firmino Novaes Netto, Victor Cláudio Paradela Ferreira, José Luís Corrêa Novaes, Delander da Silva Neiva

Resumo


O ensaio de Horkheimer e Adorno vai além da supressão da discórdia entre razão subjetiva e objetiva, ao apresentar-se como alternativa epistemológica ao discurso funcionalista dominante, para que as relações entre as pessoas ocorram sem dominação, e com o uso sustentável da natureza. Aborda a submissão do Brasil ao capitalismo transnacional, pela retrospectiva histórica sobre o panorama socioeconômico e político do país em busca do frustrado desenvolvimento nacionalista.  Aprofunda a discussão sobre Administração, área do saber com característica aplicada, e da conveniência estratégica de deixar de ser considerada apenas como demandante de conhecimento prático, técnico e profissionalizante de gestão.

Palavras-chave


Teoria crítica, Emancipação, Interdisciplinaridade

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.20503/recape.v6i3.31058

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.