Introdução à etnossemiótica

Francesco Marsciani

Resumo


Etnossemiótica é uma análise estrutural das práticas desenvolvidas por agentes sociais (humanos ou não humanos) em uma dada comunidade cultural. Essas práticas são assumidas como organizações textuais e assim definíveis e analisáveis. Agentes e comunidade cultural são tratados como campos relacionais próprios, cujas trocas, tanto as intersubjetivas quanto as interculturais, devem ser investigadas. O objetivo final da análise etnossemiótica é explicar o significado interno das práticas em si mesmas. A mistura de duas disciplinas, etnografia e semiótica, é útil ao analista que se beneficia, por um lado, de uma tradição da semiótica estrutural e gerativa que já lhe disponibiliza ferramentas consolidadas e testadas de análise textual (esquemas diferenciais, sintaxe actancial, estruturas modais, estratégias discursivas etc.), capazes de extrair e iluminar as pedras angulares dos efeitos de sentido de vários textos sociais; de outro lado, da capacidade de extrair de uma observação os sentidos relevantes dos traços de qualquer agente cultural. Nossa contribuição será expor algumas etapas do desenvolvimento da metodologia etnossemiótica, a teoria de fundo sobre a qual baseamos nossa análise, e alguns outros resultados que estamos esperando no futuro próximo. Dois ou três pequenos exemplos de casos estudados mostrarão os procedimentos analíticos que usamos durante o trabalho etnossemiótico.

Palavras-chave


etnossemiótica

Texto completo:

PDF