Contenha-se, se for capaz

Mirna Feitoza Pereira

Resumo


Em O Instinto da Linguagem, Steven Pinker discorre sobre sua célebre tese: a linguagem
não é a mais prodigiosa invenção cultural humana. Ela é uma peça da constituição
biológica do cérebro. A linguagem é uma habilidade complexa e especializada,
que se desenvolve espontaneamente na criança, sem qualquer esforço consciente ou
instrução formal, que se manifesta sem que se perceba sua lógica subjacente, que é
qualitativamente a mesma em todo indiví­duo, e que difere de capacidades mais gerais
de processamento de informações ou de comportamento inteligente. Para Pinker, a concepção
de linguagem como um tipo de instinto transmite a idéia de que as pessoas
sabem falar mais ou menos da mesma maneira que as aranhas sabem tecer suas teias.
Ele apóia suas idéias em Darwin e Chomsky.
Palavras-chave linguagem, gramática universal, evolução
Abstract In Language Instinct, Steven Pinker argues about his famous thesis: language is
not the most prodigious human cultural invention. It is a distinct piece of the biological
constitution of the brain. Language is a complex, specialized skill, which develops
spontaneously in the child, without conscious effort or formal instruction. It reveals
itself without awareness of its underlying logic, which is qualitatively the same in every
individual, and which is distinct from more general abilities of information processing
of intelligent behavior. According to Pinker, the conception of language as a kind of instinct conveys the idea that people know how to talk in more or less the same way as
spiders know how to spin webs. His thesis is founded in Darwin and Chomsky-s theories.
Keywords language, universal grammar, evolution

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM