Cultura e conflito: lições da cidade de Atenas na guerra do Peloponeso

Eduardo Neiva

Resumo


O artigo analisa e contextualiza os três discursos de Péricles nos primeiros anos da
Guerra do Peloponeso, situando sua ênfase no papel da cultura durante a guerra. Além
disso, o texto refere-se a outros aspectos da narrativa do historiador grego Tucí­dides
que privilegiam fatores da cultura durante o curso do conflito no mundo helênico. Os
episódios do iní­cio da guerra do Peloponeso servem como um argumento contraposto
às suposições recentes de autores como Huntington, em The Clash of Civilizations, que
acreditam haver um causa cultural para os conflitos entre nações e que as diferenças
culturais serão aplainadas pelo exercí­cio inevitável da influência cultural, da diplomacia
e da força militar propriamente dita. Além de ser uma análise histórica, o artigo postula
uma crí­tica à idéia de que as culturas são causas de guerras, além de uma refutação í
presunção de socialização excessiva presente nas teorias convencionalistas da cultura. O
trabalho argumenta em favor da seleção natural darwiniana como um estágio primordial
no entendimento das relações entre conflito e cultura.
Palavras-chave conflito, cultura, estratégias de guerra, semiótica da guerra, discursos cí­vicos.
Abstract The article analyzes and contextualizes the three speeches of Pericles during the
early days of the Peloponnesian War, emphasizing not only Pericles’ contentions as well
as the ones formulated by the Greek historian Thucydides about the role that Athenian
culture plays during the conflict. The events at the beginning of the Peloponnesian
War serve as an argument contrary to recent assumptions, such as the ones of authors
like Huntington in The Clash of Civilizations, which presume that there is a cultural
cause for the conflict between nations, and that cultural differences will be leveled out
through the inevitable exercise of diplomacy, cultural influence or military force per se.
The paper is more than a historical interpretation: it presents a critique to the idea that
cultures are the cause of wars; it also refutes the notion of oversocialization claimed
by conventionalist theories of culture. The work claims that the Darwinian theory of
sexual selection is a primordial stage in the understanding of the relations between
cultures and conflict.
Key words conflict, culture, strategies of war, Semiotics of war, civic speeches

Texto completo:

PDF

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM